Turmas do 1º ano participam do 42º Dia do Plantio

13 de novembro de 2020

Entre os dias 09 e 13 de novembro, os estudantes do 1º ano do Ensino Fundamental – Anos Iniciais participaram, no Colégio e em suas casas, do 42º Dia do Plantio. Neste ano, em função dos decretos da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, que impede a realização de eventos presenciais nas instituições de ensino (decreto nº 20.747), e da Prefeitura de Viamão, cidade onde está localizada a Sede Campestre, que suspende as atividades e eventos escolares presenciais no município durante todo o ano letivo de 2020 (decreto nº 75/2020), o Dia do Plantio foi reformulado.

As turmas produziram atividades e as famílias escreveram cartas para serem guardadas no baú das memórias, juntamente com mensagens das professoras e fotos. Um grupo de sete educadores esteve no mês de outubro na Sede Campestre para plantar 53 mudas que formarão a constelação de Touro, parte do Bosque Astronômico . Neste ano, a madrinha escolhida foi a supervisora pedagógica da unidade Correia Lima, Silvia Dias.

Para o 42º Dia do Plantio, os estudantes usaram a camiseta comemorativa e plantaram, em sala de aula ou em suas casas, um trevo da sorte. Todos receberam um kit com vaso, sementes, terra e pá. A atividade contou, ainda, com a exibição de um vídeo gravado pelos educadores na Sede Campestre (confira o vídeo abaixo). As turmas dançaram com a professora de Música, Giane Ramos, e cantaram o Hino do Estudante Farroupilha.

A ideia é que em 2021, durante o Convescote ou os Jogos na Sede Campestre (de acordo com as possibilidades diante do cenário da pandemia), os estudantes visitem o Bosque Astronômico e façam um resgate da atividade.

Sobre o evento

O primeiro Dia do Plantio do Colégio Farroupilha aconteceu em 1978. A partir de então, os estudantes do 1º ano do Ensino Fundamental, junto com suas famílias e com os educadores, fazem o plantio de um bosque na Sede Campestre. Desde 2015, o evento se configura também como Bosque Astronômico: as mudas de diferentes espécies de árvores são plantadas em pares ordenados para que, quando vistas de cima, formem o desenho de uma constelação. Além do plantio em si, no evento são guardadas em um baú cartas das famílias para os estudantes e lembranças do ano vigente, como o jornal do dia e algumas atividades realizadas pelas turmas.

As memórias do baú são resgatadas na 3ª série do Ensino Médio, no Dia da Colheita.