Estudantes da 3ª série do EM fazem instalações elétricas na casa do Projeto LAR 

11 de outubro de 2019

Quem circula pelo Colégio Farroupilha, certamente já notou uma casa montada próxima da esplanada. A construção, que integra o projeto LAR (Laboratório Aberto de Residência), está sendo finalizada pelos estudantes do Ensino Médio. Na manhã de sexta-feira, 11 de outubro, as turmas da 3ª série trabalharam na instalação elétrica da casa.

 

Com o projeto, os estudantes aplicam diversos conceitos vistos em aula, desenvolvendo diferentes habilidades válidas para toda a vida. A ideia surgiu a partir do estudo da população brasileira em uma aula de Geografia da 3ª série do Ensino Médio. Nela, os estudantes descobriram que a casa da família brasileira tem, em média 40m², além de estudarem o Censo para saber quantos componentes têm essa família e suas características de renda, consumo e educação.

“Eu acho muito legal a gente ter essa oportunidade de, desde cedo, colocar a mão na massa, colocando tudo o que a gente aprendeu em sala de aula, com nossos professores, em prática. É uma baita experiência pra todo mundo porque a gente está tendo não só um momento legal, de convivência, mas também muito aprendizado que vai levar pra vida”, comentou a estudante da 3ª série C do Ensino Médio, Bibiana Nunes.

As etapas do projeto contemplam o desenho da planta baixa, o desenvolvimento da planta elétrica, a criação das maquetes com mobiliário produzido em software de design e na impressora 3D, a reflexão sobre o conceito de casa, a coleta e reciclagem de mobília e demais utensílios, a instalação de equipamentos de produção de energia limpa e de tratamento de resíduos, a construção do paisagismo e a produção de videocase (documentário) em diferentes idiomas. 

Depois de pronta, a casa será aberta à visitação da comunidade escolar e também para que estudantes dos diferentes níveis de ensino possam usá-la como laboratório de aprendizagem.

Essa é a segunda edição do LAR, um projeto mão-na-massa e interdisciplinar. A primeira foi em 2017 e contou com a participação das turmas da 3ª série. A novidade para 2019 é que o projeto envolve, também, as turmas da 1º e 2ª séries do Ensino Médio, que participarão de algumas das etapas.