27 de outubro de 2020

Como surgiu o Universo?

Essa é uma pergunta que o ser humano faz há muito tempo, com base no conhecimento de Universo que se tem a cada época. Até a invenção do telescópio, os seres humanos conheciam, além da Terra, somente cinco planetas e tinham a percepção de que o Universo não ia além daquele grupo de estrelas visíveis no céu – que já eram muitas. Mas hoje, a teoria do Big Bang é a que apresenta mais evidências para explicar a formação do Universo. Vamos ver duas delas:

1) A expansão do Universo: se o Universo está se expandindo, é porque, em uma época muito remota, “tudo” estava junto.

2) A radiação cósmica de fundo: conhecida a partir do início da radioastronomia e detectada vinda de todas as direções, o que indica que essa radiação foi originada em um mesmo ponto.

Mesmo conhecida como a mais aceita cientificamente, a teoria do Big Bang ainda não responde a todas as perguntas acerca da criação do Universo. Há pontos ainda não respondidos sobre a formação das galáxias, dos elementos químicos, da matéria e da energia escura. Porém, ela é considerada a melhor teoria, muito mais aceita na comunidade científica do que a teoria do Universo estacionário, que diz que tudo sempre foi do jeito como está hoje.

Além disso, a ciência é uma atividade que tende sempre a se aprimorar. A teoria do espaço-tempo, de Einstein, não invalidou a Lei de Gravitação, de Isaac Newton, por exemplo. Assim, pensar que a ciência pode e deve ser aprimorada e evoluir nos seus conceitos para melhor explicar a natureza é a meta daqueles que têm a curiosidade e buscam por respostas que façam sentido para nosso entendimento.

A pergunta foi elaborada com base em uma sugestão enviada pelo estudante Arthur Ghezzi, do 6º ano C. Contribuiu para a resposta o professor Gentil Bruscato, responsável pelo Laboratório de Física e pelo Clube de Astronomia do Colégio Farroupilha.