25 de agosto de 2020

Como são cultivadas as frutas sem semente?

 

A partir de uma técnica chamada partenocarpia, é possível produzir frutas que, naturalmente, apresentam sementes (como uvas, melancias e tomates) sem a presença delas. Outras frutas, como as bananas, já são partenocárpicas por natureza.

Para entender como isso acontece, vale lembrar que as sementes são os óvulos fecundados após a polinização e que o fruto é o ovário desenvolvido ao redor desse óvulo.

Na partenocarpia, é aplicado um hormônio vegetal chamado auxina (presente nas plantas) e feita a retirada dos estames (parte masculina da planta) para que o fruto, assim, se desenvolva sem ter sido fecundado.

A técnica também é utilizada para que as frutas possam ser consumidas ao longo de todo o ano, pois, como sabemos, algumas frutas são sazonais (só nascem naturalmente em determinada época do ano).

Você reparou que usamos “fruto” e “fruta”? Pois é, são coisas diferentes. O fruto, como dissemos antes, é o ovário que se formou em torno do óvulo (a semente). Já o termo fruta designa, popularmente, a parte suculenta, adocicada e comestível do vegetal. Mas vale lembrar que nem toda fruta é um fruto (porque algumas não se originam do fruto, mas de outras partes da planta, como é o caso da maçã, do figo, do morango, do abacaxi e do caju – chamados, por isso, de pseudofrutos) e nem todo fruto é considerado uma fruta (como é o caso do tomate, que não é chamado de fruta, embora seja formado a partir do desenvolvimento do ovário).

Contribuíram para a postagem as professoras Tanilene Persch, responsável pelo Laboratório de Biologia, e Maria do Carmo Steffens, responsável pelo Laboratório de Português do Colégio Farroupilha.