Turmas do 6º ano têm oficina com a psicopedagoga Andréia Gonçalves

6 de julho de 2020

 

Na segunda-feira, 06 de julho, todas as turmas do 6º ano do Ensino Fundamental – Anos Finais participaram de uma oficina sobre estratégias de estudo, com a psicopedagoga Andréia Gonçalves. O encontro, que faz parte do programa Hábitos de Estudos, reuniu cerca de 200 pessoas, entre estudantes, professores e a equipe do SOE, via Google Meet.

No início da conversa, a especialista destacou que este período de estudos domiciliares é de grande aprendizagem para estudantes e para professores. Ela também falou que ninguém nasce sabendo estudar e que este é um processo ativo que todos devem aprender a fazer, descobrindo quais técnicas são as melhores para o perfil de cada um. Depois, deu algumas dicas de estudos gerais para este momento de estudos domiciliares:

Organizar a rotina como se estivessem frequentando a escola presencialmente;
Organizar o ambiente de estudos;
Anotar as informações que considerar mais importantes das aulas;
Preparar-se para as aulas, lendo a matéria antes da aula on-line;
Organizar o tempo de estudos, prevendo pausas;
Criar um sistema de motivação para estudar, como deixar as atividades que gosta, como ver uma série, para depois dos estudos.

Andréia também deu dicas específicas para estudar matérias teóricas e práticas: mapas conceituais com o resumo das matérias (para as teóricas, como História); e repetição de exercícios (para as práticas, como Matemática).

Entre as dicas para fazer resumos eficientes, ela trouxe: utilizar marcadores de texto coloridos para mapear e classificar conteúdos de acordo com o que é mais importante (de uma cor) ou o que não ficou claro (de outra cor), por exemplo; criar perguntas sobre o conteúdo que vai ser resumido, fazendo um “esqueleto” do resumo; explicar o conteúdo que foi resumido para si mesmo em frente ao espelho ou para amigos.

Já para a repetição de exercícios ser mais eficaz, Andréia ensinou: usar marcadores adesivos (post-its pequenos) para categorizar os exercícios que fez com facilidade, dúvidas e os que não conseguiu fazer, pois isso vai ajudar o estudante a ver onde tem mais dificuldade e a ir atrás desse conteúdo; repetir o exercício em outra superfície, como um espelho ou vidro, para que a memória visual seja ativada, tirando uma “foto” do conteúdo estudado; e descrever o passo a passo das questões, escrevendo toda a sequência seguida para realizar o exercício em um post-it a ser deixado ao lado do exercício, pois com isso será possível compreender o padrão utilizado para resolver as questões.