Educadora finalista de prêmio participa de congresso de inovação

16 de setembro de 2019

No sábado, 14 de setembro, a professora do Nível 4 da Educação Infantil do Colégio Cátia Mata participou, como convidada, do 3º Congresso Brasileiro de Tendências e Inovação na Educação, em Paulínia/SP. O projeto “Crianças de outros países”, desenvolvido pela professora do Farroupilha em 2018, foi um dos vencedores da 3ª edição do Desafio Diário de Inovações, promovido pelo Porvir e pelo Instituto Brasileiro de Formação de Educadores (IBFE), na categoria Educação Infantil.

Com o prêmio, ela e outros cinco educadores foram contemplados com a viagem e apresentaram as suas experiências aos presentes. Além disso, o projeto foi publicado no e-book “Desafio Diário de Inovações – 3ª edição: 18 práticas educacionais que transformam a aprendizagem”. A publicação apresenta as etapas de projetos de várias regiões do país, o impacto para os estudantes e as motivações dos professores que desenvolveram as iniciativas. “Foram momentos de muitas aprendizagens inovadoras compartilhadas com professores de diferentes regiões do Brasil. Voltei com o sentimento do quanto somos privilegiados em fazer parte do Colégio Farroupilha, que nos possibilita educar com excelência”, destacou Cátia.

O projeto “Crianças de outros países”

O projeto “Crianças de outros países” surgiu a partir da curiosidade da turma de saber mais sobre como é ser criança em outro país. Por meio das atividades do projeto, a turma pode conhecer formas de interação e brincadeiras de diferentes nações, como França, Alemanha, Japão e Estados Unidos.

As vivências aconteceram durante cerca de três meses em diferentes ambientes: na sala, no pátio, nas aulas especializadas (Inglês, Oficina de Criação, Música e Educação Física), nos Laboratórios de História e Geografia, em casa com a família. A partir do livro Vida de Criança da autora Ingrid Biesemeyer Bellinghausen e da composição de Jair de Oliveira, da música Normal é ser diferente, as crianças compartilharam experiências e expressaram “que cada um é de um jeito”, incentivando a boa convivência.

Combinando tecnologia ao projeto, houve chamadas de vídeo com crianças sobre a infância em outros países, nos quais primos e familiares das crianças da turma, que residem e estudam no exterior compartilharam como é a escola e o cotidiano da infância em outros lugares do mundo.