Estudantes são aprovados para a etapa de incubação da GrowCube

26 de junho de 2019

No final da tarde de quarta-feira, 26 de junho, o terceiro grupo de estudantes da GrowCube, a incubadora de negócios do Colégio Farroupilha, concluiu a primeira etapa do processo de empreender: a pré-incubação. Oito grupos apresentaram os seus projetos de negócios a uma banca avaliadora. Os convidados foram André Flores, publicitário, empreendedor e fundador da FreeWalkPOA e do Empreendedorismo para Arquitetos; Rafaela Gomes, fundadora da 400g, startup pioneira do combate ao desperdício de hortifrúti do Rio Grande do Sul; Edu Garretano, publicitário e empreendedor na área de comunicação; e Rodrigo Leal de Moraes, empreendedor de tecnologia que atua com o desenvolvimento de startups e investimentos.

Os estudantes Júlia Ferrarin, Luiza Bampi, Manoela Barcellos e Marco de Carli, da 1ª série D do Ensino Médio, apresentaram o “Booker”, um aplicativo de venda de livros usados. A ideia é que as famílias gastem menos na compra de livros didáticos e de leitura a cada início de ano letivo. Em seguida, Pedro Rosinha, do 8º ano B, mostrou o “Estoqueclearance”, um e-commerce que pretende vender roupas, calçados e acessórios que sobram nas lojas e nas confecções.

André Círio e Lucas Shmal, da 1ª série C, pensaram em um aplicativo de receitas culinárias, o “FilterCipe”. Os estudantes imaginam desenvolver uma plataforma que filtre as receitas de acordo com os ingredientes que a pessoa tem em casa evitando, assim, de sair de casa para comprar determinado alimento ou tempero. Estudantes do 7º ano E, Matheus Kretzmann e Tiago Perini também tiveram uma ideia relacionada à alimentação. O “D.D.S – Drone Delivery Sustaintable” é um drone para otimizar a entrega de comidas nas residências ou nos escritórios.

A dupla Felipe de Almeida e Gabriela dos Santos, do 8º ano E, apresentou a “Back Tech”, uma mochila tecnológica que regula o peso do corpo. Os estudantes pensaram no produto levando em conta a quantidade de materiais que os colegas levam diariamente nas suas mochilas e os problemas que esse excesso de peso pode causar à coluna. A mochila virá acompanhada com a senha de um aplicativo, que solicitará o peso e a altura do usuário para indicar a maneira correta de regular as alças e outras funções. Pensando nas pessoas que perdem muitos objetos, as estudantes Clara Meirinho, Isabeli Silva, Júlia Schwan e Mariana Leães mostraram o “Findme”, um dispositivo para a localização de bens. O produto é um adesivo que vem com um chip localizador.

Os estudantes João Pedro Pierdoná e Arthur Reston, do 9º ano D, e Pedro Camargo, do 8º ano D, falaram sobre um aplicativo de aulas de reforço 24 horas, o “Class Now”. A ferramenta permite que estudantes possam estudar com auxílio de um professor sem sair de casa. Por fim, o trio Lorenzo Guindani e Lucas da Silva, do 8º ano C, e Rodrigo de Lima, do 8º ano A, explicou o “Self Maps”, um aplicativo que encontrará cafeterias, restaurantes, lojas, produtos e serviços em viagens.

Após as apresentações, a banca avaliadora se reuniu com Nelmar Vaccari, coordenador da incubadora de negócios da ESPM-Sul, para considerações e todos os grupos foram aprovados para a etapa seguinte da GrowCube: a incubação. Nesta etapa, que acontecerá no segundo semestre do ano letivo, os grupos contam com mentores especializados, que orientarão os estudantes no avanço em direção à implementação dos projetos, mesmo que este não seja o objetivo final.